O escritório Adriano & Débora Anne Advogados, ante a dificuldade de encontrar a parte contrária, requereu e o Juízo deferiu o pedido de que o adverso fosse intimado via whatsapp. A propósito, a notícia foi publicada no migalhas (site especialista em matérias jurídicas) e também no g1 (site da globo), bem como foi matéria no Jornal da EPTV Sul de Minas (vídeo acima).

Visando dar celeridade ao processo, o juiz de Direito Luiz Olympio Brandao Vidal, titular da vara do Trabalho de Três Corações/MG, optou por utilizar os meios tecnológicos de comunicação e acolheu requerimento de advogados pedindo que as partes fossem intimadas via WhatsApp.

No despacho, o advogado da reclamante informou que estava com dificuldade em localizar dois reclamados para apresentarem contrarrazões ao recurso ordinário, pois estariam em “local incerto”. Os próprios teriam informado pessoalmente endereço, onde posteriormente não foram encontrados.

A defesa lembrou ser dever da parte informar o endereço onde receberá as intimações e atualizar essa informação sempre que ocorrer modificação, nos termos do art. 77 do CPC.

Sendo assim, os causídicos sugeriram que, caso o juízo entenda que não se aplicam os dispositivos citados, que as partes sejam intimadas por meios mais céleres, tais como telefone ou whatsapp.

O juiz acolheu o pedido. Determinou que, caso reste frustrada a intimação por meio ora determinado, que proceda-se à intimação por edital.

O escritório Adriano & Débora Anne Advogados representou a reclamante.

  • Processo: 0010627-79.2015.5.03.0147

Confira a decisão.

Disponível em: <http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI241809,71043-Juiz+acolhe+requerimento+de+advogado+e+manda+intimar+parte+por>. Acesso em: 05 jul. 2016.

Disponível em: <http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2016/07/juiz-autoriza-que-intimacoes-sejam-expedidas-whatsapp-em-mg.html?utm_source=facebook&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar>. Acesso em: 06 jul. 2016.

×